E quem vai pagar a conta?

É uma pena que a CBF, um símbolo nacional, ainda continue sendo comandada pelo ditador Ricardo Teixeira.

Tudo bem, que não seja no Morumbi – o que acho estranho – mas que façam no estádio do Palmeiras, que já está de pé e bem localizado. Por que construir outro? Mais um elefante branco?

Coisas do nosso Brasil!

Segue abaixo o excelente texto do corintiano Juca Kfouri:

A opções de São Paulo

Ricardo Teixeira já fez o que queria: deixou o São Paulo fora da Copa 2014. 

Juvenal Juvêncio deve estar dando ao diabo a hora em que acreditou e até votou no cartolão, rompendo uma tradição tricolor. 

Mas Ricardo Teixeira não quer São Paulo fora da Copa. 

Ao contrário: ele sabe onde está o dinheiro. 

E que só o Rio, que receberá a final, tem rede hoteleira capaz de receber a abertura, além de São Paulo. 

E São Paulo tem plano B, C e D. 

O B é o Piritubão, que agora deverá ser endossado pelo prefeito Gilberto Kassab. 

Prefeito que visitou Teixeira, de helicóptero, em sua fazenda, recentemente, como bem informou Eduardo Arruda, na “Folha de S.Paulo”. 

Teixeira que aposta tudo no Piritubão e para tanto tem o respaldo, também, de seu eterno parceiro, J.Hawilla. 

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, gosta da ideia, assim como a Norberto Odebrecht. 

O plano C é reformar o Pacaembu que, como já é mesmo público, poderia receber dinheiro do governo paulista. 

E o D é o estádio em Guarulhos que, como o Piritubão, tem a simpatia do presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, bem posto junto à CBF, como se sabe, que alimenta ainda um outro projeto, em Itaquera. 

E sabe quem está na articulação de tal estádio em Guarulhos? 

O ex-ministro José Dirceu e o bilionário/mafioso russo, Boris Berezowski! 

Durma-se.

Anúncios