Um dia destes, tive que resolver um problema particular em uma cidade que fica perto de São Paulo. Estava atrasado, por isso, decidi que ir de trem até lá seria uma boa alternativa. Não era a primeira vez que eu usava o trem como meio de transporte, mas só que desta vez foi diferente. Algo bateu diferente lá dentro da minha cabeça: foi a primeira vez que eu realmente prestei a devida atenção em todo o universo que está em volta dos trens.
Confesso que a sensação que tive foi bem particular, e até meio maluca. Algo como se eu estivesse fazendo naquele momento uma viagem interna, uma viagem às entranhas da grande São Paulo. Lembrei-me até de um exame de Endoscopia que eu tinha feito dias antes, e que diferentemente do trem, não foi uma viagem muito boa.
Lá, dentro do trem, eu pude ver esta cidade que é cortada e recortada pelos trilhos. Era como se eu estivesse vendo com maior clareza a feiúra da cidade. Vi São Paulo sem retoques e sem mascara.
Durante o trajeto que o trem fez a presença do cinza em volta foi bem marcante. O excesso de concreto e de pixações chega a ser sufocante. Desvia o olhar. Percebi a batalha do novo contra o antigo. Ou seja, a briga por espaço entre os prédios modernos e sinuosos contra as casas com cara de casas de bairro de interior. Qual você prefere?
Até no local onde eu peguei o trem, e comecei toda esta ´´minha viagem“, eu também pude notar um pouco mais das entranhas da cidade. Pude constatar que o cheiro do rio Pinheiros está muito pior do que o meu nariz cheirava. Mais muito pior mesmo…Pois pode ter certeza que uma coisa é você passar rapidamente de carro perto deste rio. Já outra, totalmente diferente, é você ficar ao lado dele esperando o trem. Triste a situação deste nosso rio.
Neste dia, eu fui e voltei de trem para São Paulo rapidamente, e até com um certo conforto. E referente ao meu compromisso, tudo correu bem. Se é que isso te interessa?
O sucesso do meu compromisso foi mero um detalhe se comparado a toda a sensação que ficou deste dia. Boa e simples. Algo como percorrer a entranhas de São Paulo, e de assim, poder ver o que com certeza nenhuma agência de turismo quer mostrar para os gringos: uma verdade nua e cheia de concreto!
SERGIO BORGES
Anúncios